terça-feira, 7 de outubro de 2008

Tem cinco minutinhos?

Sempre gostei de conhecer pessoas, mas apresentações não são o meu forte. Uma pena. O problema é que sempre me perco quando tenho que apresentar alguém - um desastre que só não é maior do que a clássica tragédia de ser apresentada.

Sendo assim, me privo das apresentações. Vamos fingir que somos velhos conhecidos. Aliás, nada há de tão difícil nisso. Hoje em dia, as pessoas com dez minutos de convivência parecem amigas de infância. Então, não custa nada me ajudar, não é?

E se, por acaso, você ainda tiver uma fração dos cinco minutinhos que eu pedi, poderia ficar mais um pouco...

Entre, a casa é sua.

Como boa anfitriã que sou, não quero chocar meu convidado recém-conhecido, até porque uma boa primeira impressão é essencial. Não servirei nada forte demais, nem aguado demais. Muito temperado também não. Um bom prato à moda da casa, bife e batata frita pra ter mais chance de agradar.

Que tal? Ainda vai me disponibilizar um tempinho?




Avenida

Olhou pra ela,
Olhou pra si,
Olhou pra rua,
Os carros não paravam de passar.

O assunto se fora,
Silêncio sacramentado,
Coração batendo forte.
Olhou pra rua.

Olhou pra ela.
Por que não recomeçara o assunto?
Eram amigos, afinal.
As mãos coladas no tronco.

Olhou pra si.
Talvez o sentimento não fosse aquele,
Talvez devesse agir.
Olhou pra rua.

Respirações descompassadas.
Os segundos mais longos de sua vida; certeza.
Olhou pra ela.
Não esboçava um sorriso sequer,
Tremeu por dentro.

Olhou pra si.
Não sabia se conseguiria descolar os pés do chão.
Criara raízes?
Olhou pra rua.

Cessaram os carros.
Abriu-se um corredor de asfalto.
Os passos se apressaram.
Os olhos na rua.

Sem querer as mãos se tocaram
Na pressa de atravessar.
Olhou pra ela.
Sorriram.
( 27/12/2007)



Acho que seu tempo acabou. Ninguém nunca tem mais de cinco minutos. Mesmo assim, se você quiser voltar, as portas estão abertas. Pode entrar quando quiser, sinta-se à vontade. A casa é humilde, mas o coração é grande!

Então, até uma próxima vez e que ela seja em breve!

3 comentários:

alinevillaca_1 disse...

Mas essa menina é muito talentosa e cult, ein! hahaha
Ela pensa nesse poema em 5 min (!!), numa situação cotidiana e sai isso ai... Putz!
Parabéns, Luu! Muito bom, cara! Gostei de verdade ;)

Beijão e muitas saudades... ;*

Bia disse...

LINDO, como eu sabia que seria um blog seu. amo blogs, o seu vai ser meu chamego *-------*

tá de parabéns, minha poeta.
você continha phoda. *-*

Nathália disse...

Ahhh essa menina vai inovar a literatura brasileira!
Mt bom mamãoo! E como vc disse : em dez minutos mts pessoas parecem ser amigas d infancia,pois é ...vc so precisou d 16 dias para se tornar inesquecível!!