quinta-feira, 29 de julho de 2010

Simpatia

Simpatia,
Nem sei bem o que vejo em você...
Sorri pra mim
Com essa luz de dentro
Chave mágica, lampião.

Sabe, Simpatia
As coisas são complicadas demais.
Eu sempre tive as palavras certas,
Agora elas estão em greve.

Acho que é você
Que me faz perder o tom,
Sair da linha
Do bem-feito, do certo demais.

Obrigada, Simpatia.
Às vezes a gente precisa
Se desconcertar.

Você me desconcerta.

Simpatia,
Nem sei bem o que vejo em você...


Luisa Iva
em 21/07/2010


Ponto final.

9 comentários:

luiz scalercio disse...

que bellissimo textos
gostei muito de tds.
muito bem escritos.
prbns e sucesso.

Ana Carolina disse...

esse é o sentindo de tudo , não ter sentindo e ser desconcertado por isso
*-*
parabéns pelo blog :)

http://conflitopsiquico.blogspot.com/

Gabriel disse...

"Simpatia,
Nem sei bem o que vejo em você..."

Adorei o final do poema, e acho que ando um pouco desconcertado ultimamente, meio fora da linha.

Serias tu, simpatia?

Beijão!

Tay disse...

Adoreiiii!!
Achei tão leve, eu tenho preguiça de ler poemas, mas esse me prendeu tanto!
Parabéns pelo blog.

Beijos!!

Anônimo disse...

também adorei o final do texto! mt suave, (: hehe

Cristiano Gomes disse...

Leve, bonito e simples. Aliás, bonito na simplicidade. Simpatia é isso, exatamente como você escreveu. Muito bom, caloura, continue no caminho. Ainda espero meu baile de máscaras :D

Hysteria Project disse...

"Acho que é você
Que me faz perder o tom,
Sair da linha
Do bem-feito, do certo demais."

muito bonito^^

mulherices disse...

Esses costumam ser os melhores encontros pela vida: as pessoas que nos desconcertam. :) Gostei muito.

Samir . disse...

Achei bem legal, tanto o poema quanto seu Blog. Escreve muito bem.

Se puder, visite o http://sem--hipocrisia.blogspot.com/